BOA NOTÍCIA | Ministério do Trabalho deve retomar convênio com a Casa do Trabalhador

O prefeito Airton Garcia e o secretário de Trabalho, Emprego e Renda, Walcinyr Bragatto, estiveram no Ministério do Trabalho, em Brasília, em busca de uma solução para a retomada do convênio com a Casa do Trabalhador. O convênio foi suspenso na administração passada, depois que uma auditoria apontou irregularidades no trabalho do atendimento. Funcionários recebiam, mas não prestavam atendimento no local.

Na quarta-feira (15), o prefeito conversou com o Ministro, Ronaldo Nogueira. Na quinta-feira (16), Bragatto participou de uma reunião com a equipe técnica do Ministério do Trabalho para traçar um plano para a retomada do convênio. “Será preciso fazer a devolução dos valores pagos para as pessoas que não estavam no serviço como deveriam. No total, R$ 175 mil. Vamos providenciar o pagamento rapidamente. Depois temos que mandar os comprovantes para o Ministério e a equipe se comprometeu em agilizar a recuperação do convênio”.

O recurso era usado para o pagamento dos funcionários terceirizados que prestam serviço na Casa do Trabalhador. O convênio está previsto para durar até 1º de dezembro de 2017, com o cumprimento de algumas etapas. “Nós temos um valor significativo para receber, será preciso ajustar as etapas. Mas com a destinação da verba, nós conseguiremos ampliar nossas atividades, dar mais condições de trabalho aos funcionários da Casa do Trabalhador, aumentar a equipe e a captação de vagas, aproximar a Secretaria do setor produtivo. Hoje, temos uma grande necessidade, uma grande urgência em gerar oportunidades de trabalhos, em São Carlos”, afirmou o secretário.

Uma sindicância foi aberta no final do ano passado. Segundo a auditoria do Ministério do Trabalho, cerca de 10 pessoas recebiam, mas não estavam no local de trabalho, ou seja, na Casa do Trabalhador. Outros estavam em desvio de função. “Precisamos destacar que essas pessoas não são funcionários de carreira da Prefeitura. São pessoas que eram contratadas por empresa terceirizada que participaram das irregularidades. Tenho profissionais desenvolvendo um excelente trabalho, atuando e cumprindo muito bem suas funções. Nossa prioridade é a retomada do convênio. Estamos perdendo dinheiro federal e gastando dinheiro municipal onde não deveria”, concluiu Bragatto.

Deixe uma resposta