SAÚDE PÚBLICA | Sábado de combate ao mosquito Aedes Aegypti em São Carlos

A Vigilância Epidemiológica de São Carlos realizou no último sábado (18), dentro do 2º Mutirão Regional contra a Dengue, projeto promovido pela EPTV, uma mobilização social envolvendo poder público, população e sociedade em geral, a fim de manter os ambientes livres de focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor Dengue, Chikungunya e Zika.

No centro da cidade funcionários da Secretaria de Saúde e voluntários realizaram um trabalho de comunicação social com orientações sobre os sintomas da Dengue, Chikungunya e Zika e as principais medidas de controle do mosquito Aedes aegypti, com distribuição de panfletos e atividades educativas para as crianças. Na Praça do Mercado Municipal foram montadas tendas para tirar as dúvidas da população.

Já na região do Parque do Bicão, os agentes realizaram a atividade denominada de casa a casa, além de bloqueio com o controle de criadouros do mosquito em casos suspeitos. A nebulização é realizada somente quando os casos são confirmados. Quinzenalmente a equipe, composta por 39 agentes de combate às endemias, 3 supervisores e 1 instrutor, também realiza visitas em pontos estratégicos como borracharias, depósito de pneus, de materiais de reciclagem, oficinas mecânicas, funilarias, cemitérios e floriculturas.

Campanha – A Prefeitura de São Carlos, por meio das secretarias de Comunicação e de Saúde, também está realizando uma campanha institucional com o tema “Quem luta contra a dengue ajuda salvar toda a cidade”, voltada para que a sociedade tenha a responsabilidade pessoal e comunitária de cuidar de seus quintais. A campanha inova com um material lúdico, para atingir, principalmente, os mais jovens. A campanha já está no ar, exibida em TVs, rádios, jornais impressos, portais de internet, mídias sociais, revista, outdoor, folhetos para distribuição, telefonia móvel e fixa.   

Números – Balanço realizado pela Vigilância Epidemiológica mostra que em 2013 foram confirmados 356 casos da doença. Em 2014 o número chegou a 368, em 2015 a cidade enfrentou uma epidemia com 22.331 pessoas infectadas e no ano passado o número voltou a cair, totalizando 563 casos. Esse ano já foram contabilizadas 267 notificações e 8 casos positivados, sendo 6 autóctones e 2 importados. Já de Chikungunya, em 2016 foram confirmados 4 casos, sendo um autóctone e 3 importados e de Zika vírus foram 3 casos confirmados, todos importados.

Deixe uma resposta