SÃO CARLOS | SINDSPAM se reúne com o presidente da Câmara Municipal

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipais de São Carlos e Dourado (SINDSPAM), Adail Alves de Toledo acompanhado do vice-presidente Lucinei Custódio e do Tesoureiro Gilberto Rodrigues, esteve na manhã desta sexta-feira (24), reunido com o presidente da Câmara Municipal, vereador Júlio César e seu vice, vereador Marquinho Amaral, para tratar de assuntos pertinentes ao funcionalismo público. Esse trabalho de aproximação do sindicato com o presidente do Legislativo já ocorre há vários anos e o objetivo é de ter um bom relacionamento com os vereadores e deixar aberto o espaço para o diálogo. O SINDSPAM sempre acompanha os trabalhos dos vereadores e nos últimos anos teve o apoio irrestrito do Poder Legislativo em assuntos polêmicos, como a privatização do SAAE por exemplo.

No encontro desta sexta-feira os dirigentes sindicais, deram destaque para dois temas específicos. O primeiro foi à discussão da possível implantação do Plano de Saúde para todo o funcionalismo e o outro foi o tíquete refeição.

Sobre o plano de Plano de Saúde, os diretores do sindicato adiantaram que o prefeito Airton Garcia (PSB) cumprirá um dos compromissos firmados dentro do sindicato. Ele deu sinal verde para o sindicado começar a discutir com empresas interessadas em explorar o plano de saúde da categoria. “Passamos ao Júlio César que o prefeito já manifestou sua vontade de oferecer esse benefício para toda a categoria e que pediu para que corrêssemos atrás de empresas interessadas. É importante o Poder Legislativo estar a par desses detalhes, pois para implantar o plano de saúde é necessária a aprovação de uma Lei por parte dos vereadores”. É importante destacar ainda que a empresa que irá explorar esse serviço será decidida por meio de uma licitação a ser aberta pela Prefeitura Municipal.

Sobre o tíquete refeição, Adail disse que existe um estudo na Prefeitura Municipal de repassar ao sindicato a contratação de uma empresa para explorar o serviço. “Como essa questão foi judicializada e não tem previsão para ser solucionada, conversamos com o prefeito sugerindo a ele que nós do sindicato, administrássemos esse benefício contratando uma empresa para tal finalidade. Esse procedimento é legal e foi implantado em cidades como Mauá, Campo Grande e Tatuí, por isso sugerimos essa alternativa. O prefeito entendendo a necessidade do servidor que atualmente não consegue utilizar de um beneficio garantido no Acordo Coletivo, se manifestou favorável a alternativa. Por essa razão já estamos fazendo contato com empresas interessadas e esperamos nos próximos dias resolver esse impasse”, explicou Adail.

Paralelo a esse trabalho do sindicato, cabe ao prefeito enviar um Projeto de Lei para a Câmara Municipal, autorizando um convênio entre a Prefeitura Municipal e o Sindicato para administração desse benefício.

Deixe uma resposta