POLÍTICA | Justiça cassa diploma de prefeito e vice-prefeito de Ibaté

Mandatos serão mantidos e os políticos poderão recorrer em seus cargos

O prefeito de Ibaté, José Luiz Parella (PSDB), e o vice Horácio Sanchez (PSDB), tiveram seus diplomas eleitorais cassados na tarde desta terça-feira (7).

Segundo a decisão de primeira instância do juiz da 410ª Zona Eleitoral, Dr. Caio Cesar Melluso, os dois estão inelegíveis por oito anos. O prefeito recebeu multa no valor de 05 mil UFIR. A decisão ainda cabe recurso.

A acusação é de abuso de poder político de autoridade, improbidade administrativa e, ainda, abuso de autoridade.

O ex-prefeito Dr. Alessandro Rosa (PSDB) também foi condenado à inelegibilidade de oito anos e a multa no valor de 05 mil UFIR.

Em contato com o Cartório Eleitoral de São Carlos, a nossa reportagem foi informada que os mandatos serão mantidos e os políticos poderão recorrer em seus cargos.

“O prefeito acredita piamente na Justiça e, até o fim do processo, será provado que ele não cometeu nenhuma irregularidade no pleito”, informou a assessoria de imprensa do Executivo de Ibaté.

Recurso

Hélio Freitas de Carvalho da Silveira, advogado de defesa dos réus, afirmou que vai recorrer. “A sentença, com todo respeito ao juiz, não se sustenta. Ela aborda questões que não são eleitorais”, argumentou.

“Um dos fundamentos é que havia um suposto mando do ex-prefeito sobre o prefeito que estava lá e, portanto, o ex-prefeito que controlava tudo, e não tem razão eleitoral em relação a isso. E isso nunca ocorreu”, disse.

“Vamos fazer o recurso e tomar todas as providências para que a população não seja penalizada, é um prefeito eleito com ampla maioria de votos, bem avaliado pela população”, finalizou.

(Informações do portal G1 de São Carlos e Araraquara)

2 thoughts on “POLÍTICA | Justiça cassa diploma de prefeito e vice-prefeito de Ibaté

  1. Recorrerão no cargo até chegar no TRE, chegando lá com certeza terão recurso indeferido, aí vai começar aquele monte de recursos para voltar ao cargo antes do julgamento em última instância (TSE ). E com certeza será mantida a decisão do juiz eleitoral de São Carlos. Declarando o fim coronelismo em Ibaté.

  2. “Um dos fundamentos é que havia um suposto mando do ex-prefeito sobre o prefeito que estava lá e, portanto, o ex-prefeito que controlava tudo, e não tem razão eleitoral em relação a isso. E isso nunca ocorreu”
    Tá bom.
    Isso nunca ocorreu e a Terra não é redonda, é plana. Kkkkk.

Deixe uma resposta