POLÊMICA | Em nota, sindicalistas diz que foram hostilizados pelo prefeito Airton Garcia

Tudo aconteceu após Airton se irritar com alguns questionamentos que os sindicalistas fizeram em relação a data do pagamento aos servidores.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipais de São Carlos, Adail Alves de Toledo, e seu vice Lucinei Custódio, foram hostilizados pelo prefeito municipal Airton Garcia (PSB) em seu gabinete na manhã de sexta-feira (31).

De acordo com nota do Sindspam, tudo aconteceu após Airton se irritar com alguns questionamentos que os sindicalistas fizeram em relação a data que será efetuado o pagamento deste mês aos servidores.

Na última quarta-feira, 29/3, a Prefeitura Municipal divulgou uma notícia para toda a imprensa, informando que iria fazer o pagamento dos valores dos tíquetes refeição referente aos meses de março e abril na próxima quarta-feira (5) e o pagamento dos salários até o quinto dia útil que no caso será dia 07 de abril.

Ocorre que costumeiramente os salários são depositados no primeiro dia útil. Essa notícia causou um alvoroço entre a categoria e por essa razão os diretores do sindicato tentaram uma reunião com o prefeito, como ele estava em Brasília isso só foi possível na manhã da sexta-feira e contou com a presença do presidente e vice do sindicato, o prefeito e a secretária de Administração e Gestão de Pessoal, Helena Antunes.

“Nós fomos até a prefeitura para conversar e ver o que aconteceu, saber por qual motivo que o pagamento só iria ser feito até o quinto dia útil e não no primeiro como sempre acontece, fomos até lá pois os servidores estavam cobrando uma resposta. Eles alegaram que a lei que aprovou o reajuste da categoria em 4,76% não foi publicado no Diário Oficial desta sexta, eles disseram  que irão publicar uma edição extra do Diário neste sábado e que na segunda-feira os dados seriam remetidos para a secretária da Fazenda para depois atualizar os valores e rodar a folha. Eles disseram que na quarta sai o dinheiro do tíquete refeição e o salário é para sair até sexta-feira, mas que estariam trabalhando para tentar antecipar”, explicou o vice presidente Lucinei Custódio.

A discussão

Os diretores começaram a questionar o prefeito e a secretária em relação ao fato da Prefeitura não comunicar o sindicato sobre essas medidas e divulgar na imprensa causando um alvoroço na categoria.

Outro questionamento foi em relação ao sistema que roda a folha de pagamento, foi neste instante que Airton Garcia perdeu a postura e começou a gritar na mesa com os diretores.

“Ele começou a gritar, a bater na mesa e aí eu também me alterei e virou uma discussão dentro da sala dele, ele está acostumado a gritar com as pessoas quando perde a razão, virou uma baixaria lá dentro, não por parte do sindicato mas por parte dele, eu e o Adail tentávamos apenas obter esclarecimentos para o servidor, tivemos de erguer a voz com ele também,  mostramos a ele que não adianta gritar com a gente, pois estaremos sempre ao lado do servidor” desabafou Lucinei.

Deixe um comentário