POLÊMICA | Azuaite lança alerta sobre articulação em Sorocaba para desmembramento da UFSCar

O vereador Azuaite Martins de França (PPS)  fez um alerta na sessão plenária da Câmara Municipal nesta terça-feira (11), para as articulações em curso em Sorocaba, visando à criação da UFSor (Universidade Federal de Sorocaba) a partir do desmembramento da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) que mantém um campus naquela cidade desde 2006.

Azuaite apresentou cópias de documentos que atestam ações da Ong “Defenda Sorocaba” e da Câmara Municipal daquela localidade propondo o desmembramento. Ele destacou que a discussão não pode “correr ao largo do conhecimento de toda a população são-carlense”.

“Quero despertar consciência de todos porque coisas estão correndo aceleradamente em Sorocaba”, afirmou ao citar o documento da Ong, assinado pelo presidente Sérgio Reze e datado de 27 de fevereiro deste ano, dirigindo-se a autoridades de Sorocaba, prefeitos daquela região, reitoria da UFSCar, diretoria do campus de Sorocaba e meios de comunicação. No dia 7 de março passado, a Ong Defenda Sorocaba solicitou ao prefeito daquela cidade, José Caldini Crespo (DEM), agilidade nos atos municipais para viabilizar a UFSor.

Desde 2002, Sorocaba pleiteia a instalação de uma universidade federal, o que se efetivou com a extensão da UFSCar. Em 2014 a Câmara sorocabana instalou uma Comissão Especial para estudar a criação da UFSor, tendo apresentado relatório final em novembro do ano passado, favorável à criação da nova universidade, que seria um desmembramento da UFSCar.Foi realizada em 2015 uma visita à Universidade Federal do Ceará da qual surgiu por desmembramento a Universidade Federal do Cariri, com sede em Juazeiro do Norte.

“A crise por que passa o país evidentemente não permite que se demandem recursos para criar nova universidade nos próximos meses, mas é evidente que a articulação de Sorocaba, tão antiga e bem articulada, pode vir no futuro próximo a acontecer”, declarou Azuaite. “Nós estamos dormindo de toca, precisamos acordar e nos organizar para não ver a universidade retalhada, desmembrada e perder o que construímos”.

Deixe uma resposta