SÃO CARLOS | Azuaite propõe e cidade poderá ter campanha de orientação para uso seguro da faixa de pedestres

O vereador Azuaite França (PPS), presidente da Comissão de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia da Câmara Municipal, protocolou na Casa um projeto de lei que propõe instituir em São Carlos uma campanha de orientação para uso seguro da faixa de segurança de pedestres no trânsito da cidade.

Pela proposta, a campanha de conscientização visará orientar, ensinar e direcionar os pedestres e motoristas do Município a cumprir o disposto no artigo 70 da Lei  9.503/97 (Código de Trânsito Brasileiro-CTB).  O texto estabelece que o conteúdo da campanha definirá gestos de atitude de pedestres e motoristas ao atravessar ruas e avenidas as faixas de segurança.

A implantação do projeto foi tema de reunião realizada na manhã de quinta-feira (4) no Centro do Professorado Paulista (CPP), regional de São Carlos, com presenças de secretários municipais de Transporte e Trânsito, Comunicação, diretor de segurança pública e de representantes da secretaria de Educação, Diretoria Regional de Ensino e EPTV.

A avaliação é de que o trabalho deva ter foco na travessia segura, iniciando-se pela conscientização das pessoas sobre a necessidade de dar prioridade ao pedestre nas faixas de segurança em vias públicas da cidade. Assim, a campanha envolverá, entre outras iniciativas, a tarefa de ensinar e conscientizar o pedestre que ele deve usar a faixa para atravessar ruas e avenidas, onde tem a preferência na travessia, conforme o CTB. Também o motorista será orientado a familiarizar-se com os locais onde existam faixas para travessia de pedestres sem sinal de trânsito, não dirigir a mais de 40 km em vias que tenham muitas faixas de pedestres e diminuir a marcha bem antes da faixa, se for parar, com a atenção no retrovisor para o veículo que vem atrás.

MUDANÇA CULTURAL

Segundo Azuaite, a campanha, com duração prevista de cinco anos, se destina a evitar acidentes e mortes por atropelamento e estabelecer uma convivência civilizada que trará resultados benéficos para maior segurança de pedestres e motoristas.

“O projeto visa estimular uma mudança cultural nos munícipes são-carlenses. O respeito a legislação de trânsito e, principalmente, pelas faixas de segurança serão um indicativo de uma cidade civilizada e humana”, afirma o vereador. “Acredito que a lei seguida de uma regulamentação cuja base seja atividades e ações educativas trarão uma reflexão da população e o engajamento na mudança de postura”.  Conforme observa, “as cidades que apostaram em legislações similares ganharam, além da humanização a elevação da autoestima e a diminuição dos índices de acidentes e vítimas”.

O trabalho – custeado com recursos provenientes de multas – deverá ser coordenado pela  Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito, prevendo-se sua divulgação em  rádio, televisão, imprensa escrita e também pela internet, com página eletrônica própria agregada ao site do Departamento Estadual de Transito de São Paulo- DETRAN-SP.Também incluirá eventos, reuniões, palestras e congressos organizados pela Prefeitura Municipal de São Carlos e suas secretarias.

Modelos parecidos com este foram colocados em funcionamento em algumas cidades do país, sendo mais conhecido o que foi implantado em Brasília pelo ex-governador distrital Cristovam Buarque (1995-1988). A capital federal foi a primeira cidade brasileira a implantar de forma sistemática o respeito às faixas de pedestres em 1997. A medida conseguiu reduzir consideravelmente os índices de mortes no trânsito em decorrência de atropelamento e estabelecer em uma cultura de respeito aos pedestres.

Deixe um comentário