SÃO CARLOS | Prefeitura apresenta aos médicos projeto para a tabela salarial “J”

A Prefeitura de São Carlos, por meio da Secretaria de Administração e Gestão de Pessoal, apresentou nesta quarta-feira (24), aos médicos enquadrados na tabela salarial “J”, o projeto de Lei que será levado à Câmara de Vereadores para regularizar a jornada dos profissionais. São 83 médicos, a maioria atendendo nas Unidades Básicas de Saúde. O projeto determina, atendendo a decisão judicial, que os profissionais cumpram quinze horas semanais.

A secretária Helena Antunes destacou os aspectos legais da proposta. Uma decisão da Justiça Federal torna a partir da próxima sexta-feira (26), o modelo atual irregular, a Prefeitura pode inclusive ser penalizada se não alterar a Lei atual.

Os médicos presentes conheceram a proposta e aproveitaram a oportunidade para apresentar ao prefeito Airton Garcia as demandas da categoria por melhores condições de trabalho e estrutura. Airton se comprometeu em avaliar as demandas e sugestões da categoria. “Há uma situação que a minha gestão herdou, e nós estamos trabalhando para melhorar, resolver, são muitos problemas, mas fico feliz pelo comprometimento dos médicos com a melhora da saúde da cidade”, disse o prefeito.

Pela Câmara de Vereadores, Lucão Fernandes, presidente da Comissão de Saúde, colocou o parlamento à disposição para auxiliar na resolução dos problemas. “Este deve ser um compromisso de todos nós”, disse Lucão.

Também participaram da reunião os secretários do Trabalho, Emprego e Renda, Walcinyr Bragatto, de Obras Públicas, Reginaldo Peronti, de Fazenda, Mário Antunes, de Esportes, Edson Ferraz; os vereadores Azuaite Martins de França, Edson Ferreira, Moisés Lazarine, diretor do SINDSPAN, Gilberto Rodrigues, e o assessor especial do prefeito, Antonio Carlos Catharino.

O prefeito e os vereadores presentes marcaram com os médicos um novo encontro para o dia 14 de junho, onde serão apresentadas novas demandas e sugestões para a melhoria das condições da saúde pública em São Carlos.

Deixe uma resposta