SÃO CARLOS | CIMI terá participação de especialistas da UFSCar

O secretário de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia, José Galizia Tundisi, o diretor de Política Institucional da Secretaria de Governo, Samir Gardini e Pedro Caballero da Defesa Civil, participaram na última quarta-feira (31) de reunião com professores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), para discutir o projeto do Centro Integrado de Monitoramento e Inteligência (CIMI).

De acordo com José Galizia Tundisi o encontro foi para definir a participação dos especialistas da universidade na interpretação dos dados dos diversos sensores que irão fazer parte do CIMI. “O centro terá cinco eixos: meio ambiente, trânsito, infraestrutura da cidade, Defesa Civil e segurança pública. Pelos sensores será possível conhecer melhor o funcionamento da cidade. Vamos poder saber, por exemplo, dados de climatologia, como poluição do ar, áreas de risco, além de dados do trânsito e de segurança pública”, explicou o secretário Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia.

Tundisi disse, ainda, que os cinco projetos, que englobam desde os parques urbanos, conjunto de sensores para medir dados ambientais, defesa civil e segurança pública, serão encaminhados para o Ministério da Justiça e Segurança Pública. “O Ministério lançou o Edital de Chamamento Público (CFDD Nº 01) e temos até o próximo dia 7 para encaminhar todas as informações. Caso sejam classificados poderemos receber de R$ 100.000,00 a R$ 350.000,00 para iniciar o CIMI”, finalizou o secretário.

Um dos projetos que será encaminhado prevê a instalação de um sistema de videomonitoramento por câmeras OCR, utilizadas para reconhecimento automático de placas de veículos, que permite identificar, de forma confiável, veículos com restrições de trânsito, emitindo alertas às autoridades no momento que passarem pela blitz de fiscalização ou radar, possibilitando ação imediata como: apreensão do veículo, rendição dos passageiros e qualquer outra medida que se julgar necessária. Ao passar pela câmera de fiscalização, a placa do veículo é fotografada, registrando-a em um banco de dados de imagens com data, hora, câmera, possibilitando diversas consultas e um gerenciamento mais eficaz do trânsito.

 “Das chamadas e linhas temáticas para apresentação dos projetos ao Ministério, acreditamos que o nosso possa entrar na criação e implementação de salas de situação com estratégias de articulação entre as instituições públicas”, explicou o diretor de Política Institucional da Secretaria de Governo, Samir Gardini.

A intenção é instalar o CIMI no bairro Estância Suiça, antigo hotel Fazenda, onde também funcionará a sede da Defesa Civil. A formulação dos convênios e a definição dos protocolos e níveis de acesso às imagens e banco de dados disponibilizados pelos órgãos envolvidos, ainda serão definidos, assim como o número de câmeras com o sistema OCR.

Recentemente a Polícia Militar instalou sete câmeras com software OCR, um investimento que será pago pela Prefeitura de São Carlos, por meio da Secretaria de Transporte e Trânsito.

Deixe uma resposta