SAÚDE | São Carlos vacinou 42.197 pessoas contra a gripe, segundo Vigilância Epidemiológica

 

A Vigilância Epidemiológica (VIGEP) de São Carlos informa que 42.197 pessoas já foram vacinadas contra a gripe. A cobertura vacinal do município é de 57,85% (imunização dos grupos de risco informado ao Ministério da Saúde)

Entre os chamados grupos prioritários, aponta o balanço, a maior cobertura foi entre os idosos (60 anos ou mais) contabilizando 20.468 doses aplicadas (69,95%). Entre as crianças já foram aplicadas 4.398 doses, entre os trabalhadores de saúde foram vacinadas 4.211 pessoas. Foram vacinados ainda 10.003 doentes crônicos, 1.086 gestantes, 1.572 professores, 169 pessoas entre a população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, 182 puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), 2 indígenas e 58 de outros grupos.

Na rede pública, a vacina contra a influenza é direcionada para os grupos prioritários, mas também estão autorizados a receberem a vacina os policiais militares e civis, bombeiros, funcionários do Poupatempo, funcionários dos Correios e trabalhadores da Defesa Civil e Guarda Municipal. Para terem acesso à vacina, os profissionais deve apresentar algum comprovante de que exercem a atividade.

A vacina disponibilizada pelo Ministério da Saúde protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela OMS para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). A vacina contra influenza é segura e também é considerada uma das medidas mais eficazes na prevenção de complicações e casos graves de gripe. A imunização é contraindicada para quem tem alergia grave a ovo ou que já apresentaram reação alérgica à vacina anteriormente. 

Prorrogação da campanha

Quem ainda não se vacinou contra a gripe terá a oportunidade de se imunizar contra a doença até dia 9 de junho. A prorrogação da campanha pelo Ministério da Saúde é para alcançar a meta de vacinação que, neste ano, é de 90%.

Kátia Spiller supervisora da Vigilância Epidemiológica (VIGEP) lembra que a vacina demora 15 dias para fazer efeito no organismo e enfatiza a importância do público-alvo se vacinar. “É importante que a população da campanha se vacine para ficar protegida antes da chegada do inverno. O período de maior circulação da gripe vai do final de maio até agosto”, alertou.

A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto; não compartilhar objetos de uso pessoal; além de evitar locais com aglomeração de pessoas.

É importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

Deixe uma resposta