POLÍTICA | Marquinho destaca oficialização do nome de Aduar Dibo à escola estadual do Jardim dos Coqueiros

O vereador Marquinho Amaral (PMDB) destacou a promulgação, pelo presidente da Assembleia Legislativa, Cauê Macris, da Lei Estadual nº 16.466, originária de projeto de lei do deputado Roberto Massafera, que oficializa a denominação de “Professor  Aduar  Kemell  Dibo” à  Escola Estadual Jardim dos Coqueiros. A lei foi publicada no “Diário Oficial”, edição do último dia 9.

Marquinho agradeceu ao deputado Massafera pelo empenho para a concretização da medida, reconhecendo que o tempo decorrido desde o encaminhamento da proposta se deveu à burocracia do governo Estado, que “presta homenagem a um são-carlense notável, um educador apaixonado pelo ensino e também por sua cidade natal”. Ao cumprimentar os familiares de Aduar Dibo, com quem compartilha a alegria pela notícia, Marquinho ressaltou que “o grande legado de Adu, como era chamado pelos amigos, é exatamente a dedicação aos alunos e à nossa terra”.

A denominação do prédio escolar inaugurado em 2014 foi sugerida pelo vereador por meio de ofício encaminhado aos deputados Roberto Massafera e Lobbe Neto, que propôs a construção do estabelecimento de ensino. A Escola Estadual “Professor Aduar Kemell Dibo” atende em três períodos alunos moradores do Residencial Itamarati, Maria Stela Fagá, Jardim Nunique, São Carlos VIII, Santa Maria II e Residencial Astolpho Luiz do Prado.

Aduar Dibo exerceu o magistério durante 33 anos, período em que lecionou Ciencias e Biologia em escolas da cidade ,conquistando a admiração e o respeito de várias gerações de alunos. O professor, falecido em 2010, era “Cidadão Benemérito de São Carlos”.

PROFESSOR, DENTISTA E CRONISTA

Aduar Dibo era natural de São Carlos onde nasceu em 13 de abril de 1926. Filho de Basílio Dibo e Sesira Gallo Dibo, casou-se com Zilá Vieira Dibo, tendo cinco filhos e dez netos. Formou-se em Odontologia pela Universidade Federal deAlfenas (MG) e em seguida pelas faculdades Casper Libero e D.Pedro, onde iniciou a carreira de professor de Biologia em 1954. Trabalhou como dentista durante mais de 30 anos, mantendo seu consultório na Avenida São Carlos, ao lado do antigo Cine Avenida (região central). Deu aulas também nos Colégios São Carlos, Diocesano e Jesuíno de Arruda. Em 1958, por meio de concurso público, ingressou na rede estadual de ensino, lecionando no Instituto de Educação, hoje Escola Estadual “Dr.Álvaro Guião” até aposentadoria em 1986.

A trajetória na imprensa são-carlense foi iniciada em 1966, como cronista no jornal “A Folha”, onde assinava a coluna “Sabe lá o que é isso?”. A “Coluna do Adu”, sendo publicada nos jornais “O Diário”, “A Cidade Regional” e “Primeira Página”.

Deixe um comentário