POLÍTICA | Roberto Massafera participa de debate sobre crise e desafios da Unesp

 

O deputado estadual Roberto Massafera participou ontem (21) do I Fórum de gestores da Unesp, prefeitos e deputados estaduais na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. O evento debateu os desafios da Universidade e sua importância socioeconômica para os municípios paulistas. Também presente estava o prefeito de Araraquara e ex-aluno da Unesp, Edinho Silva.

O reitor Sandro Roberto Valentini falou sobre o impacto financeiro dos programas de expansão, de inclusão e de permanência estudantil no orçamento da universidade. Em 2018, o custo dos programas de permanência estudantil chegará a R$ 70 milhões. Esse valor comprometerá praticamente 20% do custeio da verba da universidade.

Na sequência, o professor Álvaro Martim Guedes (Administração Pública-Araraquara) apresentou dados e estudos que mostram o impacto da Unesp nas cidades que abrigam as unidades da instituição. A Unesp possui 34 unidades em 24 municípios.

Roberto Massafera destacou a importância do conhecimento e da tecnologia gerados por professores e pesquisadores da universidade. Revelou, entretanto, preocupação com o crescimento da folha de inativos da Unesp sem acompanhamento orçamentário.

Desde a autonomia das universidades (1989), o financiamento das aposentadorias vem consumindo a folha de pagamentos das três universidades estaduais paulistas (USP, Unesp e Unicamp). “A folha de pagamentos total da Unesp chegará a R$ 175 milhões no ano que vem. Além disso, sofremos com a insuficiência provocada pela falta dos repasses. Por estes motivos, estamos nos asfixiando”, completou.

Cinco pontos foram destacados durante as palestras: a crise econômica do País; o crescimento da folha de pagamento dos inativos; as decisões do Cruesp (Conselho de Reitores das Universidades de São Paulo); a expansão de campus; e o programa de inclusão de permanência estudantil sem financiamento específico.

“A partir de 1995, a instituição cresceu quase três vezes mais do que o financiamento.” Valentini avaliou que a Unesp apostou no crescimento do País e do PIB, mas não se preparou para a crise.

Deixe uma resposta