SANTA EUDÓXIA | Casa Amarela será transformada num centro para geração de renda

 

A Casa Amarela de Santa Eudóxia será reformada e irá abrigar projetos de geração de renda, do Fundo Social de Solidariedade de São Carlos.  A obra será realizada pela Secretaria de Obras Públicas e todas as características da casa serão mantidas e recuperadas.

O Projeto está praticamente pronto e os recursos serão viabilizados com auxílio da Secretaria de Planejamento e Gestão. “O projeto foi muito bem pensado para não descaracterizar o prédio de interesse histórico, sendo totalmente preservadas a fachada e a volumetria. Será preciso adaptar o imóvel para esse novo uso. Faltam alguns detalhes, modificações de acessibilidade e viabilizar instalações elétricas e hidráulicas”, explicou Reginaldo Peronti, secretário de Obras Públicas.

O projeto da Casa Amarela faz parte das novidades que o Fundo Social está desenvolvendo para o segundo semestre. “A proposta é fazer uma base do Fundo Social, em Santa Eudóxia. Fortalecer a comunidade local oferecendo capacitação e geração de renda. Já fizemos uma reunião com algumas senhoras artesãs, pessoas que trabalham com artesanato em geral e corte e costura. Estamos propondo um convênio com FUSSESP (Fundo Social de Solidariedade do Estado) para a realização dos cursos. A reforma vai adequar o espaço sem mexer muito na estrutura original”, afirmou Rosária Mazzini, primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade.

Além dos projetos, o Fundo Social estuda o incentivo a gastronomia local. “Estamos estudando a possibilidade de montar uma cozinha na casa. A ideia é produzir receitas tradicionais e fomentar o turismo com a culinária local. Quem vier visitar pode provar um docinho e tomar um café. Tudo pensando na geração de renda para a comunidade”, explicou Rosária.

A “Casa Amarela”, como é popularmente conhecida, é uma importante edificação no distrito de Santa Eudóxia. Construída no ano de 1900, seu uso foi basicamente residencial, tendo abrigado diversas famílias ao longo do tempo. Entre 1937 e 1938, recebeu um tabelionato e um consultório odontológico. Os profissionais responsáveis pelos estabelecimentos também residiram no imóvel. Possui características de transição entre a arquitetura tradicional colonial e a arquitetura eclética. Com pouca ornamentação, os destaques são o telhado bastante conservado, a cimalha e a marcação sobre as aberturas.

Deixe uma resposta