NACIONAL | PL de Lobbe que inclui educação alimentar no currículo das escolas é aprovado na CCJ

Foi aprovada na manhã desta terça-feira, 05, na Comissão Constituição e Justiça e de Cidadania, a redação final do Projeto de Lei nº 128/07, do deputado federal Lobbe Neto (PSDB-SP), que inclui o tema “educação alimentar” no conteúdo das disciplinas de Ciências e Biologia dos ensinos fundamental e médio, respectivamente.

Lobbe Neto afirma que, como a formação dos hábitos alimentares ocorre na primeira infância, hábitos incorretos aumentam o risco de a criança tornar-se obesa na adolescência e ter doenças como diabetes, hipertensão e anemia, por exemplo. “A alimentação equilibrada e balanceada é um dos fatores fundamentais para o bom desenvolvimento físico, psíquico e social das crianças. É de conhecimento da população e dos especialistas o significativo aumento da taxa de obesidade infanto-juvenil”, explicou o parlamentar.

Na opinião do deputado tucano, a educação e o potencial de aprendizagem devem ser melhorados ao mesmo tempo em que se promove a saúde, para fortalecer o vínculo positivo entre a educação e a saúde. “É na escola onde os programas de educação e saúde, no caso em questão, educação alimentar, podem ter a sua maior repercussão”, ressaltou.

Lobbe considera que a escola não pode se isentar de responsabilidade, já que, em sua opinião, é um dos eixos prioritários para promoção de hábitos alimentares saudáveis. “Pelo menos durante o tempo em que estão na escola, nossas crianças e jovens devem estar livres da pressão e tentação de consumo de produtos inadequados ao seu desenvolvimento saudável. Eles precisam ser motivados e conscientizados a consumirem produtos mais saudáveis”, acrescenta.

“Uma norma federal que estabeleça diretrizes terá o papel de reforçar todos aqueles que já têm esse objetivo e servirá de estímulo aos estados e municípios que ainda não tiveram condições de cuidar desse tema”, afirma o deputado.

Lobbe destaca que a Organização Mundial de Saúde (OMS) define que uma das melhores formas de promover a saúde é por meio da escola – o espaço social onde os estudantes e os professores passam a maior parte de seu tempo.

O projeto agora será encaminhado para o Senado Federal.

Deixe um comentário