TURISMO | Região Central do Estado terá dois municípios de interesse turístico

Assembleia de SP aprovou projeto para desenvolver o turismo em Araraquara e Tabatinga

Os municípios de Araraquara e Tabatinga, na região Central do Estado de São Paulo, receberão, a partir de agora, cerca de R$ 650 mil por ano para fomentar o turismo regional. A proposta, de autoria dos 94 deputados estaduais, foi aprovada nesta quinta-feira (26/10) e torna 31 cidades paulistas como Municípios de Interesse Turístico (MIT).

Os MITs recebem recursos anuais do governo do Estado para serem destinados a investimentos na infraestrutura turística. A utilização da verba deve fomentar a ampliação e o fortalecimento das atividades econômicas da região.

O deputado Roberto Massafera (PSDB) fala da importância do projeto para o turismo de Araraquara. “Cada cidade tem a sua característica turística, e Araraquara é uma grande produtora e exportadora de cana de açúcar, e por isso tem a cultura da produção da pinga. O recurso trará muitos benefícios econômicos para os municípios”, disse.

O deputado Sebastião Santos (PRB) comenta os benefícios que a decisão trará para a região: “A verba que vai ser liberada para os municípios classificados como de interesse turístico vai beneficiar na geração de renda e emprego local”. 

Além das citadas, as cidades que ganharam o título são: Altinópolis, Araras, Areias, Cabreúva, Campina do Monte Alegre, Cardoso, Cruzeiro, Itapuí, Itupeva, Jaú, Lençóis Paulista, Limeira, Lins, Mairiporã, Mira Estrela, Mogi das Cruzes, Nazaré Paulista, Novo Horizonte, Rancharia, Registro, Riolândia, Rosana, Santa Branca, Santa Cruz do Rio Pardo, Santo Expedito, São Simão, Tambaú, Uchôa, Votuporanga.

Os municípios de Agudos, Barretos, Brodowski, Buritama, Espírito Santo do Pinhal, Guararema, Iacanga, Jundiaí, Martinópolis, Monte Alto, Pedreira, Piedade, Rifaina, Rubineia, Sabino, Sales, Santa Isabel, Santo Antonio da Alegria, Tapiraí e Tatuí já haviam recebido a classificação de interesse turístico em votação anterior no parlamento. A proposta é que além das 70 estâncias já existentes no estado, declare-se outros 140 municípios como de interesse turístico.

MITs

Para que seja considerado de Interesse Turístico, a cidade deve ter atrativos turísticos, serviço médico emergencial, de hospedagem, de alimentação, informações turísticas e abastecimento de água potável e esgoto. A classificação garante a cada cidade o recebimento de cerca de R$ 650 mil por ano. A proposta é que além das 70 estâncias já existentes no estado, declare-se outros 140 municípios como de interesse turístico.

Vinte deles já haviam sido classificados no primeiro semestre: Agudos, Barretos, Brodowski, Buritama, Espírito Santo do Pinhal, Guararema, Iacanga, Jundiaí, Martinópolis, Monte Alto, Pedreira, Piedade, Rifaina, Rubineia, Sabino, Sales, Santa Isabel, Santo Antonio da Alegria, Tapiraí e Tatuí.

Deixe uma resposta