POLÍCIA | Filho de homem morto pelo vizinho reafirma que suspeito tentou estrangulá-lo após o crime

[Reportagem e fotos: ACidadeOn]

A morte de Almir José Dias tem gerado polêmicas após a entrega do principal suspeito pelo assassinado, o lavrador Gilvan Torres de Oliveira Filho de 20 anos, o qual teria dito que não tentou estrangular o filho da vítima, de 11 anos. Porém, na manhã desta sexta-feira, o menor compareceu ao 3º DP e reafirmou a versão dos fatos.  

“Eu vi meu pai sendo morto. Ele (Gilvan) mostrou a arma e atirou contra o meu pai, depois veio para cima de mim”, contou o garoto ainda abatido pela morte de seu pai. O menino continua dizendo que gostaria de que o culpado fosse preso: “quero justiça”, finalizou.  

Além do filho, a esposa e o pai de Almir também prestaram depoimentos, mas preferiram não se pronunciar e seguir as orientações proferidas pelo delegado Rubens Venâncio Feitosa.  

De acordo com a advogada do lavrador, Luzia Helena Sanches, a morte de Almir José Dias, de 33 anos, aconteceu após uma discussão sobre a venda de um celular. “Teve uma discussão, o réu [Gilvan] não sabe nem quem atirou, se foi ele ou o Almir”, afirmou Sanches.  

Ainda segundo a advogada, o filho de Almir Dias, de 11 anos, não estava na casa no momento da briga e não houve a tentativa de estrangulamento. Informou, também, que a espingarda usada no crime era da vítima e que Gilvan agiu em legitima defesa.  

O delegado responsável pelo 3° Distrito Policial não se manifestou sobre o caso. A arma usada no crime também foi entregue à Polícia pelo suspeito.  

Crime  

Almir José Dias, de 33 anos, morreu depois de ser baleado durante a noite de segunda-feira (12) no condomínio de chácaras “Morada dos Cedros”, próximo ao centro de manutenção da Latam em São Carlos.  

Segundo o boletim de ocorrência, Almir José Dias estava junto de familiares quando foi atingido por um disparo de espingarda calibre 28. O filho da vítima de apenas 11 anos foi quem presenciou o pai sendo ferido e correu para avisar a mãe. Segundo as autoridades, a criança teria conseguido jogar terra na arma, causando a falha da espingarda. 

Deixe um comentário