HABITAÇÃO | João Dória e Zé Parrella sorteiam 286 casas para famílias de Ibaté

Investimento da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano na construção das moradias é de R$ 25,7 milhões

 

Fotos: Paulo Melo

Ao lado do prefeito José Luiz Parella (PSDB), o governador João Doria e o secretário de Estado da Habitação, Flavio Amary, sortearam na tarde desta terça-feira (20), em Ibaté, 286 moradias para famílias de baixa renda do município. O investimento do Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), na construção do Conjunto Habitacional “Ibaté B2” é de R$ 25,7 milhões. “Cada casa terá 48 metros quadrados com dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e com gerador de captação solar para diminuir o custo de energia elétrica”, destacou Doria.

Foram inscritas 3.731 famílias e 94% delas têm renda familiar de até três salários mínimos. Do total de unidades sorteadas, são 229 para a população em geral, 21 para famílias com pessoas com deficiência, 15 para idosos, 12 para policiais e agentes penitenciários e nove para pessoas que vivem sozinhas.

As moradias contam com área total de 47,87 m², dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e incorporam as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade pela CDHU – pisos cerâmicos, rodapés e lajes em todos os cômodos, azulejos nas áreas úmidas da cozinha e banheiro, estrutura metálica no telhado, sistema gerador fotovoltaico de energia, caixilhos de aço com pintura galvanizada, muros de arrimo, muretas de divisa, rede pública de água e esgoto, rede elétrica, drenagem, pavimentação das vias, calçadas e paisagismo.

Na cidade de Ibaté, já foram entregues 240 moradias para famílias de baixa renda por meio de programas habitacionais do Governo do Estado. Em construção, estão as 286 casas sorteadas nesta terça.

Zé Parrella fez questão de contar a luta que teve, desde 2006, para a construção das casas. “Há 13 anos, iniciamos as negociações com a CDHU para a construção de casas populares na nossa cidade. João Doria, os ibateenses sabem da briga que tivemos, desde a aquisição do terreno junto à Raízen [antigo Grupo Cosan], pois a prefeitura não possuía um terreno público sequer, para construirmos as casas, Em 2009, com muita luta e sacrifício, conseguimos comprar a área. Em novembro de 2010, adquirimos a propriedade plena do imóvel, ou seja, dessa área, e encaminhamos para que a CDHU elaborasse o projeto das casas populares. Depois daí, foi mais uma briga para iniciar as obras. Quantas não foram nossas idas e vindas para que o então governador Alckmin, autorizasse a construção dessas casas populares”, contou.

O prefeito ressaltou que, em abril de 2011, foi informado que as casas seriam construídas em duas fases. “A primeira fase teve inicio em 2012, porém, começaram e pararam. Foram seis anos para que essa primeira fase fosse entregue para nossa população”, contou.

Parrella cobrou a liberação da construção do prédio do novo Fórum Judiciário da cidade. “Construímos o novo Paço Municipal, estamos construindo a nova Câmara de Vereadores, já entregamos a Praça dos Três Poderes nesse ano, e, até o momento, não tivemos o inicio da construção do novo Fórum”, afirmou.

Gratificante poder realizar o sonho da casa própria de famílias de baixa renda, hoje, aqui em Ibaté, interior do Estado. Ver a emoção no rosto de cada uma dessas pessoas nos estimula a trabalhar cada vez mais pelos brasileiros de São Paulo. Moradia digna: direito de todos. #GovernoSP #Habitação

Posted by João Doria on Tuesday, August 20, 2019

Os ex-deputados Lobbe Neto (federal) e Roberto Massafera (estadual), os quais muito colaboraram na conquista dessas unidades habitacionais, estiveram presentes no sorteio das casas.

O vice-prefeito Horácio do Carmo Sanchez; a presidente da Câmara Municipal de Ibaté, Regina Queiróz; os vereadores Ivani Almeida, Silvano do Carmo; Marino Motos; Tonho Pernambuco; Valentim Fargoni; e Du da Autoescola também acompanharam o sorteio.

Cidade Legal

O programa de regularização fundiária Cidade Legal é responsável pela entrega de títulos de propriedade em bairros de interesse social até então irregulares e atende 18 municípios na região Central. Há 106 bairros na região pleiteando regularização. Atualmente, 10.162 imóveis estão em processo de regularização, o que garantirá benefício a cerca de 40 mil pessoas.