REGIÃO | Em reunião online, prefeitos reforçam importância do isolamento social

Municípios endureceram medidas de enfrentamento da Covid-19; em Araraquara, só farmácias e unidades de urgência e emergência abrirão até terça-feira (23)

 

O prefeito Edinho participou de mais uma reunião online sobre a Covid-19, neste domingo (21), com prefeitos da região e representantes do Departamento Regional de Saúde (DRS 3) e do Governo do Estado, como ocorre desde o início da pandemia, em março de 2020.

O secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, representando o governador João Doria (PSDB), também participou do diálogo e apoiou as medidas de isolamento social adotadas por Araraquara e por outras cidades da região.

“O Governo do Estado está nos ajudando na ampliação de leitos no hospital de campanha e no Pronto-Socorro do Melhado. Nós também adquirimos novas usinas de oxigênio que estão sendo instaladas no hospital de campanha neste domingo. Mas o isolamento social continua sendo fundamental neste momento. Diversos prefeitos da região acompanharam as medidas tomadas em Araraquara e também endureceram os decretos municipais”, explica Edinho.

“Os leitos de UTI e enfermaria de toda região estão muito pressionados, operando no limite. É a situação mais crítica de toda a pandemia, agravada ainda mais com a circulação da nova cepa. A vacinação precisa ser acelerada por parte do Governo Federal. Enquanto isso não ocorre, a única saída para frear a contaminação é o isolamento social. Quanto menos pessoas circulando, menos pessoas serão infectadas, o que reduzirá a sobrecarga sobre o sistema de saúde. É hora de união de todos nós”, complementou o prefeito.

Desde as 12h deste domingo e até as 23h59 de terça-feira (23), está em vigor em Araraquara uma fase mais dura do lockdown, com a abertura apenas de farmácias e unidades de saúde.

É permitido sair de casa apenas para aquisição de medicamentos, obtenção de atendimento ou socorro médico para pessoas ou animais, atendimento de urgências ou necessidades inadiáveis ou prestação de serviços permitidos pelo decreto.

Essa é mais uma medida para conter a circulação da nova cepa de Manaus em Araraquara (60% das amostras que foram sequenciadas e enviadas para análise do Instituto de Medicina Tropical), o aumento expressivo de casos, internações e óbitos, o iminente colapso no sistema de saúde e para melhorar o índice insatisfatório de isolamento social alcançado pelo município na semana passada (por volta de 40%).

O decreto anterior, que permite abertura de serviços essenciais (como supermercados) até as 20h, volta a valer na quarta-feira (24).

Participaram da reunião a diretora do Departamento Regional de Saúde, Sônia Souza Silva; Edna Martins e Fernando Medeiros, representando a Secretaria de Desenvolvimento Regional do Governo do Estado; o diretor regional de Assistência e Desenvolvimento Social, Paulo Albano; além dos prefeitos da região.

Pela Prefeitura, estiveram o vice-prefeito e secretário do Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Damiano Neto; as secretárias Amanda Vizoná (Direitos Humanos e Participação Popular) e Mariamália de Vasconcellos Augusto (Justiça, Modernização e Relações Institucionais); e o secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, coronel João Alberto Nogueira Júnior.