SP-310 | Vereadores de Araraquara, São Carlos e Ibaté fazem manifestação contra nova praça de pedágio

Câmara Municipal de Araraquara foi representada por 14 parlamentares  

 

Na manhã de terça-feira (26), vereadores de Araraquara, São Carlos e Ibaté organizaram uma manifestação contra a implantação de uma nova praça pedágio na altura do quilômetro 255 da Rodovia Washington Luís (SP 310), entre Araraquara e Ibaté. Se instalado, o novo pedágio terá uma distância de menos de 40 quilômetros da praça de pedágio de Itirapina, e de 27 quilômetros da praça de Araraquara.

Para o presidente da Câmara de Araraquara, Aluisio Boi (MDB), o momento é de acelerar a economia. “Hoje, temos a união de três câmaras municiais. Araraquara veio com 14 vereadores para dar início a um grande movimento para dizer não ao pedágio neste momento e sim ao crescimento econômico e da renda das pessoas que tanto sofreram na pandemia.”

Pensamento semelhante é compartilhado pelo presidente do legislativo de Ibaté, Valentim Aparecido Fargoni (Patriota): “Somos totalmente contra a implantação de uma nova praça de pedágio aqui na nossa região. Isso não vai trazer benefício nenhum, só vai trazer prejuízo e massacrar o povo ainda mais”.

Na opinião do presidente da Câmara Municipal de São Carlos, Roselei Françoso (MDB), uma nova praça de pedágio “vai onerar significativamente a vida dos moradores de Araraquara, São Carlos e Ibaté. Essas cidades têm negócios em comum e isso acaba segregando, isolando as cidades por praças de pedágio”.

Também participaram da manifestação a vice-presidenta da Câmara Municipal de Araraquara, Thainara Faria (PT); o segundo secretário, Lucas Grecco (PSL); e os vereadores: Carlão do Joia (Patriota), Edson Hel (Cidadania), Emanoel Sponton (Progressistas), Fabi Virgílio (PT), Filipa Brunelli (PT), Guilherme Bianco (PCdoB), Hugo Adorno (Republicanos), João Clemente (PSDB), Luna Meyer (PDT), Marchese da Rádio (Patriota) e Paulo Landim (PT); além da deputada estadual Márcia Lia (PT).

Moção de Repúdio  

Os 18 vereadores da Câmara Municipal de Araraquara assinaram Moção de Repúdio contra a intenção do governo estadual e da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) de implementar uma praça de pedágio entre os municípios de Ibaté e Araraquara.

A possibilidade de uma nova praça de pedágio foi anunciada durante audiência pública realizada na capital paulista no dia 21 de outubro. A justificativa da agência é equilibrar o investimento de R$ 3,5 bilhões em acostamentos, faixas adicionais, terceiras faixas, vias marginais, ciclovias e duplicações.

“Volto a repetir que não é a definição final a colocação dos pedágios e não são dadas como irreversíveis na sua posição. Eles podem ser alterados e devem ser, se o estudo demonstrar e as regiões contribuírem com a discussão no sentido de deslocar a sua posição original. Mas, para um primeiro estudo, esse foi o cenário apresentado para dar equilíbrio a toda a concessão com relação aos investimentos ao longo dos 30 anos”, afirmou, na ocasião, o diretor-geral da agência, Milton Persoli.

Ao todo, a Artesp projeta a instalação de até dez novas praças de pedágio como contrapartida ao investimento de R$ 11,9 bilhões previstos ao longo de 30 anos de duração do novo contrato de concessão para exploração do sistema rodoviário denominado Lote Noroeste, que abrange 49 municípios e 1.022 quilômetros de extensão.

A proposta de nova modelagem de concessão prevê descontos de 5% para usuários que pagam o pedágio com tags e abatimento progressivo para quem tem uso assíduo.

Próximos passos 

O projeto de concessão das rodovias da região está sendo discutido em audiências públicas promovidas pela Artesp em São Paulo (21/10), Barretos (25/10), São José do Rio Preto (25/10) e Penápolis (26/10). Araraquara sediará a última audiência sobre o tema, agendada para quarta-feira (27), às 10 horas, no auditório do Sest/Senat. Fora isso, os vereadores convocaram uma nova audiência pública, aberta à população, no Plenário da Câmara Municipal de Araraquara, na quinta-feira (28), às 18 horas.

Em novembro, a proposta passará por consulta pública. Para participar, interessados podem enviar contribuições e dúvidas sobre o projeto no formulário padrão disponível no site da Artesp para o e-mail: [email protected]. A previsão é que o edital para leilão do lote de concessão seja publicado em fevereiro e a assinatura do contrato ocorra até dezembro de 2022.

Serviço: 

Audiência pública da Artesp
27 de outubro (quarta-feira), às 10 horas, no auditório do Sest/Senat (Av. Antenor Elias, 1450, IV Distrito Industrial).
Transmissão ao vivo pelo canal da Artesp no Youtube.

Audiência pública da Câmara Municipal de Araraquara
28 de outubro (quinta-feira), às 18 horas, no Plenário da Câmara Municipal (Rua São Bento, 887, Centro).
Transmissão ao vivo pelo Canal 17 da NET e pelo Facebook e YouTube da Câmara de Araraquara.