SÃO CARLOS: Prefeitura não foi notificada sobre a paralisação dos ônibus da Rigras

A Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) foi surpreendida na manhã desta sexta-feira (19/01) com a paralisação dos motoristas da Rigras Transporte, empresa que ganhou a concessão para a exploração do sistema de transporte coletivo no município e que opera desde abril do ano passado.

A empresa e o Sindicato que representa a categoria alegam que também não foram avisados sobre a paralisação dos motoristas do transporte público coletivo.

“Assim que fomos informados da paralisação, imediatamente seguimos para a garagem da Rigras para saber o motivo e fomos informados pela diretoria da empresa de que o impasse alegado por um grupo de motoristas, que não deixaram os demais saírem com os veículos, é relativo ao benefício de R$ 300,00 pagos para os motoristas que não recebem advertência, não faltam ao trabalho e que não têm o veículo envolvido em nenhum acidente. Os profissionais entendem que independente das advertências, todos devem receber, porém após uma conversa da diretoria, o movimento terminou e por volta das 7h40, os 84 ônibus retornaram à circulação, voltando o atendimento à população”, explicou César Maragno, secretário de Transporte e Trânsito.

Maragno disse, ainda, que na próxima segunda-feira (22/01), deve ocorrer uma reunião entre a diretoria da empresa e o grupo de motoristas e da qual a SMTT também participará.

Para secretário de Governo, Netto Donato, esta questão tem que ser resolvida entre empresa e funcionários, mas em nenhum momento poderia prejudicar a população. “Não estamos avaliando ou julgando a reivindicação dos profissionais, isso a empresa e eles é que tem que resolver, mas não podemos aceitar que um grupo simplesmente deixe as pessoas sem transporte e prejudique outras categorias. Hoje mesmo os hospitais e unidades de saúde sofreram com o atraso de profissionais da saúde, auxiliares, controladores de acesso. A própria Prefeitura enfrentou problemas com o atraso de muitos servidores, assim com as empresas e escritórios. Portanto vamos participar dessa reunião na segunda-feira para acompanhar de perto essa questão e exigir que isso não ocorra novamente”, finaliza Netto.

Mais de 84 veículos estão rodando em São Carlos, sendo que 2 saem de Santa Eudóxia. Além disso, 2 veículos estão fazendo o serviço porta a porta. No total a paralisação durou pouco mais que 3 horas.