EVENTO | ABPM completa 10 anos e comemora com festa na cidade de Ibaté

O empresário e locutor, Marcos Alcantara, proprietário da GO TO Escola de Paramotor, esteve reunido com o prefeito em exercício de Ibaté, Horácio Sanches (PSDB), para acertar detalhes do evento que será promovido pela escola, com o apoio da ABPM (Associação Brasileira de Paramotor) e a Prefeitura de Ibaté.

Marcos Alcantara conta que em 2017, a ABPM completa 10 anos e vai promover 10 eventos em todo o Brasil. A cidade de Ibaté recebe um desses eventos nos dias 19, 20 e 21 de maio, fazendo parte do calendário dessa comemoração.

Segundo contou o organizador do evento na nossa região, haverá palestras de segurança, clínica de reciclagem de pilotos instrutores, além do mais esperado: uma grande revoada colorindo o céu da cidade. “São esperados para o evento cerca 60 pilotos de todo o Brasil”, contou Marcos.

A palestra será realizada no Centro Comunitário João Baptista Lopes e os voos estão previstos para acontecerem na área onde é realizado o Rodeio de Ibaté, às margens da rodovia Washington Luiz, no km 247.

“Anote na sua agenda! Dias 19, 20 e 21 de maio, você terá uma grande opção, com muita aventura e adrenalina”, convidou o organizador.

Ele lembrou, ainda, que estão sendo programados voos duplos de instrução para aqueles que querem conhecer mais sobre o esporte.

Mais informações podem ser obtidas no (16) 99725-0829 ou através do site www.gotoparamotor.com.br

PARAMOTOR

O Paramotor é um equipamento de voo com motorização auxiliar, composto por uma asa denominada Parapente, que não contém elementos rígidos em sua estrutura e cujo comando se realiza através de controle aerodinâmico.

Pode transportar um ou dois tripulantes, não necessita de instalações aeronáuticas para a sua decolagem e para a sua aterrissagem, pois pode ser utilizado o esforço físico das pernas como trem principal (Decolagem a Pé), abreviado por DAP, ou a ajuda de um dispositivo mecânico que a substitua (Decolagem Mecânica), abreviado por DMC e chamado de Paratrike.

Sua velocidade estará compreendida entre 32 km/h de mínima e 60 km/h de máxima, com vento zero e ao nível do mar, e sua corrida para decolagem estará abaixo de 60 metros, necessitando, tanto para decolagem a pé  como para o DMC- decolegem mecânica  esforço físico dos braços do piloto para inflar o parapente e subi-lo na posição de voo.

A palavra Paramotor nasceu da simplificação da frase “Parapente com Motor” e esta composta pela união entrelaçada da primeira e últimas sílabas dos elementos fundamentais para a prática deste esporte: o Parapente e o Motor Propulsor Auxiliar.

Deixe uma resposta