SÃO CARLOS | Lucão se preocupa com mudança no sistema de remoção de pacientes pela Prefeitura

O presidente da Comissão Permanente de Saúde e Promoção Social da Câmara de São Carlos, vereador Lucão Fernandes (PMDB), está preocupado com a alteração no sistema de Transportes Fora de Domicílio (TFD), conhecido como remoção de pacientes. O discurso foi feito na sessão do Legislativo desta terça-feira (25).

O parlamentar iniciou sua fala fazendo um apanhado dos problemas que a população vem enfrentando na área da saúde na cidade. Lucão relembrou o fechamento das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), o TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) proposto pelo Ministério Público e que não aceito pelo prefeito para regularizar a manutenção do contrato dos médicos, a sentença para que os médicos pudessem ser contratados pelo regime de tarefa, a necessidade de abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar esses incidentes.

Lucão destacou o empenho dos outros vereadores da Comissão de Saúde em solucionar tais problemas e que por serem funcionários de carreira da Prefeitura, assim como ele, conhecem bem o sistema.

TRANSPORTE 

O vereador destacou que desde a última segunda-feira (24) foi alterado o sistema de remoção de pacientes pela Prefeitura.

Atualmente os pacientes que precisam de atendimento médico fora de São Carlos tem como opção a viagem através da empresa prestadora de serviço; veículos de remoção próprios da Prefeitura (carros e ambulâncias) e o transporte com deslocamento por meios próprios, com veículo particular, ou por meio de ônibus comercial de linha com direito ao reembolso dos gastos comprovados durante a viagem, de acordo com informações da Prefeitura.

Por determinação da Secretaria Municipal Saúde, deverá ser utilizado preferencialmente o sistema de reembolso quando o paciente puder se locomover por conta própria para as cidades de Américo Brasiliense, Araraquara, Bauru, Botucatu, Piracicaba, Campinas, Ribeirão Preto e São Paulo.

Segundo o parlamentar, a Comissão de Saúde irá cobrar a Prefeitura, buscando informações sobre a alteração no serviço. “Vamos nos reportar à Prefeitura, buscando esclarecimentos para esta situação. Não podemos aceitar que essa mudança traga prejuízos para os pacientes, justo no momento que eles mais precisam, quando passaram por um procedimento cirúrgico ou estão fazendo algum tratamento”, enfatizou Lucão.

Para ele, o prefeito precisa tratar o assunto com sensibilidade. “Não quero ofender o prefeito, mas alertá-lo que a situação é delicada e ele está lidando com vidas”.

Deixe uma resposta