NACIONAL | Alckmin propõe que Temer crie Agência de Inteligência para combater o tráfico de drogas

O governador Geraldo Alckmin reuniu-se com o presidente Michel Temer na manhã desta segunda-feira, 2/10, em Brasília, para discutir assuntos de interesse do Estado de São Paulo. Na ocasião, Alckmin oficializou sua proposta de criação da Agência Integrada de Inteligência, que teria por objetivo específico a segurança das fronteiras e o combate ao tráfico de drogas e armas. “A ideia é ter uma agência de inteligência em que o Governo Federal trabalhe de forma integrada com os Estados. A questão da segurança pública preocupa a população e ela está ligada ao tráfico de armas e drogas”, justifica Alckmin.

Segundo o governador, a Agência seria composta por agentes das Polícias Federal e Rodoviária Federal, das Forças Armadas, da Abin – Agência Brasileira de Inteligência, além dos Estados, que colaborariam mediante a disponibilização de efetivo de agentes de inteligência e a integração de suas bases de dados. “Temos que agir de forma rápida e não há como o governo federal não liderar esse trabalho”, concluiu. A Agência Integrada de Inteligência seria ligada diretamente à Presidência da República e coordenada pelo Gabinete de Segurança Institucional. 

Rodoanel

Durante o encontro, Alckmin também discutiu com o presidente Michel Temer a liberação da totalidade de R$ 620 milhões prometidos pelo Governo Federal – alocados no Orçamento Geral da União de 2017 – para conclusão das obras do trecho Norte do Rodoanel Mário Covas. “Já fizemos os trechos Sul, Leste e Oeste, está faltando apenas o trecho Norte para concluir os 180 quilômetros do Rodoanel. Essa é uma obra estratégica porque vai ligar o maior aeroporto do país, que é Cumbica, ao maior porto, o de Santos. Também está prevista no mesmo projeto área para a construção do Ferroanel.”, explicou o governador.

Em 2/8/2017, o Governo Federal repassou R$ 87.333.333,00, restando R$ 532.666.667,00. “O acordo feito, ainda na gestão Mário Covas e Fernando Henrique, era que dois terços do custo da obra seriam pagos pelo Estado e um terço pago pelo Governo Federal. O presidente me disse que vai verificar e nós insistimos para que essa verba seja liberada o quanto antes”, relembrou Alckmin.

O governador argumentou que até o final deste ano, o empreendimento, que conta hoje com 6.177 trabalhadores, exigirá recursos totais da ordem de R$ 1.980.000.000,00. Entretanto, o Estado de São Paulo  somente poderá dar sequência aos compromissos econômicos decorrentes dessa obra se puder contar com o repasse total da verba prometida pelo Governo Federal, ainda no exercício 2017.

Deixe uma resposta