FISCALIZAÇÃO | Detran.SP fecha três desmanches em Pirassununga e autua outros dois em Franca

Operações contam com parceria da Polícia Civil para coibir roubo e furto de veículos e venda ilegal de peças

 

Operação do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) em parceria com as polícias Civil e Militar, e também prefeituras, lacrou três desmanches e autuou outros dois entre esta quinta (2) e sexta-feira (3), em Pirassununga e Franca.

Os desmanches lacrados não tinham autorização do Detran.SP para funcionar e vendiam peças sem comprovação de origem. Já os estabelecimentos autuados tinham peças sem etiqueta e veículos inteiros, em desacordo com a lei.

Em Pirassununga foram três lacrações, enquanto que em Franca foram duas autuações. Ao todo, 14 estabelecimentos foram fiscalizados pelo Detran.SP, incluindo as cidades de Araras e Conchal. Nessas duas últimas cidades, nenhuma irregularidade foi registrada.

O departamento vai abrir procedimento administrativo nos casos e os proprietários dos desmanches clandestinos poderão responder criminalmente e por danos ao ambiente pela atividade ilegal, além de serem multados.

O principal objetivo da lei do desmonte é evitar o roubo e furto de veículos e a venda ilegal de peças. O cidadão pode colaborar com a fiscalização denunciando desmanches clandestinos à Ouvidoria do Detran.SP pelo portalwww.detran.sp.gov.br, na área de “Atendimento”.

Controle na palma da mão

Nos desmanches credenciados e regulares, as principais peças automotivas recebem uma etiqueta com número único de série e código QR-Code e são cadastradas no sistema online do Detran.SP pelas empresas. O consumidor pode consultar a procedência da peça e ter a garantia de comprar apenas itens de origem legal.

A pesquisa pode ser feita por meio do aplicativo de serviços do Detran.SP para tablets e smartphones ou qualquer outro aplicativo com leitor de CR-Code. A consulta também pode ser feita pelo portal www.detran.sp.gov.br na área “Parceiros”, opção “Desmontes”.

A pesquisa exibe o tipo, a marca, o modelo e o ano do veículo ao qual a peça pertencia, além de identificar qual a empresa desmontadora e comercializadora do produto. Quando há registros fotográficos do veículo, as imagens ficam disponíveis para visualização.

Lei de desmonte

Sancionada em janeiro de 2014 e em vigor desde 1º de julho do mesmo ano, a lei estadual n° 15.276 é pioneira na regulamentação dos desmontes e serviu de referência para a criação da lei federal nº 12.977/2015, em vigor desde maio de 2015.

Para atuar no ramo e participar de leilões para adquirir veículos destinados a desmonte para comércio ou reciclagem das peças usadas, a legislação exige o credenciamento das empresas no Detran.SP, entre outros requisitos. Os principais objetivos são inibir o furto e o roubo de veículos, assegurar que empresas idôneas continuem atuando no mercado e garantir a legalidade do produto que chegará ao consumidor final.