MEIO AMBIENTE | São Carlos avança no Plano de Gestão de Resíduos

Reciclagem entre 30 e 40%, geração de aproximadamente 66 mil toneladas de resíduos domésticos ao ano, o descarte de resíduos das construções, funcionamento dos ecopontos e da logística reversa. Esses são alguns dos conteúdos apresentados no primeiro diagnóstico do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos (PMGIRS), entregue ao prefeito de Airton Garcia, nesta semana.

O plano é um instrumento do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, Lei nº 12.305/2010, no âmbito do município e deve contemplar ações específicas a serem desenvolvidas pelos órgãos da administração pública para proteção da saúde pública e da qualidade ambiental e, a não geração, redução, reutilização, reciclagem, e tratamento dos resíduos sólidos, bem como a disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos.

Em São Carlos, a elaboração do Plano de Gestão de Resíduos teve início em maio desse ano. A Prefeitura, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação, contratou, via licitação, a FIPAI (Fundação para o Incremento da Pesquisa e do Aperfeiçoamento Industrial) para a elaboração. “Esse plano faz parte do compromisso do município com o Plano Nacional de Resíduos Sólidos e vai nortear as ações dos resíduos sólidos no município”, disse José Galizia Tundisi, secretário de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação.

Coordenado por Valdir Schalch, professor doutor da USP São Carlos, com mais de 30 anos na área de resíduos sólidos, o trabalho tem três fases: diagnóstico, prognóstico e plano de ação. “Esse primeiro documento apresenta um levantamento completo dos resíduos no município e que a política nacional exige. Dessa forma, damos a nossa contribuição, trazendo o que tem de mais avançado na área dentro da universidade e estreitamos os laços com o município ampliando a parceria universidade-prefeitura”, afirma Valdir Schalch, professor sênior do Departamento de Hidráulica e Saneamento da Escola de Engenharia de São Carlos.

Agora, a Secretaria de Meio Ambiente, Ciências, Tecnologia e Inovação fará uma audiência pública para a apresentação do primeiro diagnóstico do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos.

Para o professor Tundisi, São Carlos necessita caminhar na área de resíduos sólidos e o primeiro passo foi dado. “A cidade precisa ter um plano de resíduos sólidos coerente, bem feito, elaborado por especialistas de forma a avançar nessa gestão, produzir uma nova economia ao ampliar a reciclagem a introduzir a política da logística reversa. Com o plano pronto, vamos atrás de recursos nos mais diversos órgãos para a execução das ações”, informou.

O primeiro documento do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos (PMGIRS) pode ser consultado no portal www.saocarlos.sp.gov.br, na página principal ou no item cidadão-meio ambiente. Também no site a população pode interagir com o assunto deixando sugestões, críticas ou dúvidas. Todas as participações serão avaliadas pelos responsáveis pela elaboração do Plano.