SÃO CARLOS | Comitê de Combate ao Covid-19 se reúne com representantes da economia e igrejas

O Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus de São Carlos se reuniu na manhã desta quinta-feira (27/01) com representantes das atividades econômicas e religiosas da cidade. A pauta da reunião foi a mobilização de todos os segmentos para incentivar a vacinação contra a COVID-19 e os cumprimentos dos protocolos sanitários.

O coordenador do Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus, Luís Antônio Panone, pediu a união de todos para o enfrentamento de mais uma onda da pandemia com o surgimento da variante Ômicron e seus desdobramentos na área da saúde. O coordenador lembrou dos esforços da gestão do prefeito Airton Garcia desde o início da pandemia para evitar uma grave crise no município. “Sempre dentro da razoabilidade vamos analisando a situação para tomarmos as medidas necessárias. Neste momento, pedimos novamente o apoio dos líderes religiosos e do comércio em geral para que sigam à risca os protocolos sanitários e incentivem a vacinação de adultos e crianças. Precisamos que vocês incentivem os seus colaboradores, clientes, fiéis e familiares para que finalizem a imunização e mantenham os cuidados com o distanciamento social, uso de máscaras e higienização”, solicitou o coordenador.

Panone também lembrou que o Plano SP permite a realização de eventos esportivos e musicais desde que as medidas preventivas para evitar a disseminação da doença sejam cumpridas, e estabeleceu capacidade de 70%. Todos devem disponibilizar álcool em gel de modo geral e exigir o uso de máscaras dos participantes, além, claro da vacinação. “Mas os municípios podem, se necessário, endurecer as medidas, portanto é importante a união de todos os segmentos para que não ocorra um retrocesso”.

Já o secretário de Segurança Pública garantiu que a Força Tarefa está sendo restabelecida. “Vamos iniciar com as orientações, porém lembramos que a pandemia não acabou e muitos decretos estão em vigência, um exemplo é o que estabelece o uso de máscaras. Apesar da mudança de cenário, as regras sanitárias continuam obrigatórias em todos os setores”, ressaltou Samir Gardini.

O presidente da OAB São Carlos, Renato Barros, também participou da reunião e defendeu ações coletivas. “Precisamos do engajamento de todos para ampliarmos os esforços para que todos cumpram os protocolos sanitários e se imunizem. Precisamos pensar no coletivo e a OAB está de portas abertas para ajudar nas ações”.

“É importante fazer esse diálogo com os segmentos da sociedade porque eu acho que é um desejo enorme de todos nós e da sociedade de maneira geral voltar à vida dentro da normalidade. Se as pessoas não tiverem a consciência de que a vacinação é o único caminho para resolver esse problema, para retomarmos a economia, voltar às aulas, voltar às atividades, voltar a sair com a família, poder ter lazer, ter cultura, nós não vamos encontrar outro caminho. Daqui a pouco esse vírus pode ser mais forte do que nós, a gente vai ter que fechar tudo de novo e ninguém quer isso. O que nós queremos é que as lideranças dialoguem com os seus seguidores, seus servidores, colaboradores, no dia a dia, para que essas pessoas também cumpram o seu papel social de cuidar uns dos outros”, disse o presidente da Câmara Municipal de São Carlos, vereador Roselei Françoso.

Já a diretora de Vigilância em Saúde, Crislaine Mestre, apresentou os números da vacinação em São Carlos. Já foram aplicadas 534.374 doses da vacina contra a COVID-19, sendo que 226.941 pessoas receberam a 1° dose, o que corresponde a 89,17% da população em geral; 206.243 pessoas já receberam a 2ª dose, ou seja, 81,04% da população. Já a dose de reforço foi aplicada em 101.190 pessoas, o que corresponde a 39,76% da população em geral. Também receberam a 1ª dose 3.394 crianças, de 5 a 11 anos.

A diretora também ressaltou o número de faltosos, principalmente os que já deveriam ter tomado a terceira dose. “De acordo com o relatório analítico de faltosos do Vacivida, a cidade contabiliza nesta quinta-feira (27/01), 8.694 pessoas sem a segunda dose da vacina contra a COVID-19 e 53.951 que ainda não tomaram a dose de reforço”.

O secretário de Saúde, Marcos Palermo, falou dos leitos hospitalares. “Neste momento contamos com 10 de leitos de UTI/SUS, sendo que 9 leitos estão ocupados agora, e 8 leitos de enfermaria COVID, todos ocupados. Além disso, estamos com mais 8 pessoas em leitos de estabilização nas UPAS da Vila Prado e do Santa Felícia aguardando transferência via CROSS. Todos os leitos da nossa região estão com ocupação total. O momento, portanto, é de atenção”, relatou Palermo.

Os representantes das atividades econômicas e religiosas se comprometeram a realizar campanhas locais de incentivo à vacinação e reforçar o cumprimento dos protocolos sanitários.

Também participaram da reunião do Comitê os vereadores Dé Alvim e Ubirajara Teixeira (Bira), os secretários de Comunicação, Mateus de Aquino, de Cidadania e Assistência Social, Vanessa Soriano, o diretor de Fiscalização, Rodolfo Penela, a diretora do Procon, Juliana Cortes, e o comandante da Guarda Municipal, Michel Yabuki.