SÃO CARLOS | Câmara e Prefeitura pedem apoio do Comércio e Indústria para vacinação contra a Covid-19

A Câmara Municipal de São Carlos, a pedido da Comissão de Saúde e do vereador Marquinho Amaral, com do Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus, realizou na manhã desta sexta-feira (22/10) uma reunião com diversos segmentos da sociedade, entre eles do comércio e da indústria, para solicitar apoio na conscientização da população sobre a importância da imunização completa contra a COVID-19, já que hoje em São Carlos mais de 17 mil pessoas não compareceram para receber a segunda dose da vacina. A reunião foi conduzida pelo presidente da Comissão de Saúde do Legislativo, vereador Lucão Fernandes, que solicitou à Secretaria de Saúde um panorama da situação da vacinação em São Carlos.

A diretora de Vigilância em Saúde, Crislaine Mestre, fez uma apresentação dos números relativos aos faltosos, ou seja, das pessoas que deixaram de tomar a segunda dose da vacina. “Hoje, em São Carlos, 17.137 pessoas deixaram de tomar a segunda dose, sendo que 3.888 não compareceram para tomar a segunda dose da AstraZeneca, 5.877 da Coronavac e 7.372 da Pfizer. Somente na faixa etária de 20 a 59 anos são mais de 13 mil pessoas. Por isso, pedimos o apoio de toda a sociedade para que incentivem seus colaboradores, filhos, amigos e parentes para completarem a imunização”.

Crislaine Mestre também apresentou vacinação dos faltosos por locais. “23,10% receberam a primeira dose no Cidade Aracy; 21,47% na região do Santa Felícia; 18,02% na Vila São José; 16,33% na Redenção; 14,15% na Vila Isabel; 3,60% na FESC da Vila Nery; 2,07% no Shopping Iguatemi e 1,27% na Vigilância Epidemiológica.

Já o secretário de Saúde, Marcos Palermo, apresentou o vacinômetro atualizado. A vacinação avançou e hoje 391.998 doses da vacina contra a COVID-19 já foram aplicadas no município, sendo 217.128 relativas a primeira dose, o que representa 85,32% da população, e com as duas doses 174.870, ou seja, 67,71% da população. Mesmo assim, temos mais de 13 mil faltosos. Precisamos chegar a 90% da população vacinada com as duas doses”, alertou Palermo.

Após a apresentação, o vereador Marquinho Amaral destacou que é inaceitável em uma cidade como São Carlos, importante polo econômico, comercial, educacional e tecnológico, que mais de 17 mil pessoas ainda não completaram a imunização contra a COVID-19. O parlamentar propôs aos participantes uma união para que sejam realizadas ações em prol da conscientização da importância de completar todas as fases da vacinação. “Não se trata de impor ao cidadão a vacina, mas de conscientizar que somente a vacina vai fazer com que nós possamos voltar à vida normal. Ao lamentar as mais de 500 mortes que tivemos aqui em São Carlos, eu suplico a cada um de vocês que, unidos, independentemente de posições religiosas, políticas e ideológicas, possamos fazer uma grande corrente para salvar vidas”, solicitou o vereador.

O coordenador do Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus e secretário de Comunicação, Mateus de Aquino, apresentou a campanha publicitária preparada pelo município para conscientizar a população que somente a vacina protege. “Estamos disponibilizando a campanha para todos os segmentos. Essa é a forma que encontramos, nesse momento, para que as pessoas entendam que tivemos uma diminuição na incidência da doença, mas que ela ainda existe e que se elas pararem de se imunizar, teremos um aumento no número de casos e óbitos. Esses faltosos precisam se conscientizar que a volta dos empregos e a permanência do comércio aberto dependem da proteção da vacina”, disse o coordenador do Comitê, lembrando que na fase mais crítica da pandemia foi necessário desenvolver campanhas com cenas dramáticas de pessoas na UTI.

O vereador Lucão Fernandes, presidente da Comissão de Saúde do Legislativo, encerrou a reunião fazendo um apelo à população. “Eu tive a doença de forma grave, perdi minha esposa para a COVID-19, nós dois não tivemos a chance de receber a vacina porque naquele momento não estava disponível, por isso é difícil entender porque muitas pessoas deixaram de finalizar a imunização se temos doses disponíveis. No começo da vacinação as pessoas reclamavam que o número de doses era muito pequeno e agora não completam a imunização. Não brinquem com essa doença”, advertiu o vereador.

Também participaram da reunião representantes das organizações de classe e segmentos da sociedade, como CIESP São Carlos (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), SinHoRes São Carlos (Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de São Carlos e Região), São Carlos Clube, São Carlos Country Club e ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos), além de representantes da Assembleia de Deus, Ministério Sara Nossa Terra, Ministério Pentecostal da Bíblia, Igreja do Evangelho Quadrangular, Ministério Deus Proverá e Ministério Missão Encorajamento.