Serviço de Família Acolhedora realiza atendimentos aos interessados no programa

A Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social informa que o “Serviço de Família Acolhedora” permanece realizando os atendimentos as pessoas interessadas em participar do programa.

O Serviço de Família Acolhedora é uma modalidade de Serviço de Alta Complexidade em que a criança ou adolescente é cuidada temporariamente por uma família extensa. Essa família fará parte do Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora (SFA) e, durante o período de acolhimento, assume todos os cuidados e a proteção da criança e/ou do adolescente que precisam ser afastados temporariamente de sua família de origem sendo uma medida excepcional e provisória, e não deve ultrapassar 18 meses.

Esse modo de acolhimento é preferencial e prioritário, pois oferece uma experiência de mais afeto, cuidado e proteção, em um momento difícil e delicado da vida das crianças e adolescentes que sofrem a separação familiar de origem. Ações que fazem toda a diferença e contribuem para o desenvolvimento integral das crianças e adolescentes no período de acolhimento.

As famílias acolhedoras são selecionadas, preparadas e acompanhadas por uma equipe de profissionais psicossocial para receber crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, até que possam retornar para sua família de origem ou, quando isso não é possível, ser encaminhadas para adoção.

“Acolhimento familiar e adoção são situações distintas, inclusive no seu tempo de duração: o acolhimento é temporário, a adoção é definitiva. A família acolhedora tem a guarda provisória da criança ou adolescente que acolhe vinculada a sua participação no Serviço”, explica Ingridi Ienco Cazella, secretária adjunta de Cidadania e Assistência Social.

São pré-requisitos para ser família acolhedora: pessoas maiores de 25 anos, que possuam uma rede de apoio; não estar no cadastro nacional da adoção e nem o cônjuge (lei 13257/2016); ter a concordância dos outros membros da família na participação; não ter antecedente criminais, comprometimento psiquiátrico e dependência alcoólica ou de substâncias psicoativas; ter disponibilidade de tempo, tanto nos cuidados com a criança, e com as demandas para acompanhamento da equipe do serviço; comprometer-se em exercer a função de proteção até o encaminhamento da criança/adolescente e apresentar disponibilidade interna para se preparar continuamente ao momento da despedida.

As famílias que tiverem interesse em participar devem fazer o agendamento por meio do e-mail familiaacolhedorasaocarlos@gmail.com ou pelo telefone/WhatsApp (16) 99991-6717 ou comparecer na Rua São Joaquim, nº 2.102, no Jardim Macarengo.