SAÚDE | Vereadores araraquarenses conhecem avanços e necessidades da Santa Casa

Em visita à Santa Casa de Araraquara na manhã dessa quinta-feira, dia 9, entre os vereadores e a direção da instituição, os parlamentares puderam conhecer os avanços conquistados nos últimos anos e as necessidades do hospital para continuar melhorando as condições de atendimento à população.

Os vereadores foram recebidos pelo provedor da Santa Casa, Dr. Valter Curi Rodrigues, o superintendente Jader Pires, o gerente médico Dr. André Peluso, a gerente de negócio Juliana Lujan e a secretária Cássia Carneiro. Participaram da visita, organizada pela comissão de saúde da Câmara, o presidente Jeferson Yashuda Farmacêutico (PSDB), o vice-presidente Tenente Santana (PMDB), 1º secretário Édio Lopes (PT), o presidente da comissão de saúde, Gerson da Farmácia (PMDB), os membros da comissão Paulo Landim (PT) e Zé Luiz (PPS), e os vereadores Rafael de Angeli (PSDB), Magal Verri (PMDB), José Carlos Porsani (PSDB), Juliana Damus (PP), Roger Mendes (PP) e a vereadora Thainara Faria (PT) enviou uma assessora.

Antes de visitarem as dependências do hospital, os parlamentares se reuniram com os dirigentes da Santa Casa no centro administrativo do hospital.  O provedor apresentou um histórico da reorganização do hospital nos últimos anos.  “A evolução da Santa Casa é resultado de esforço e de consenso político das lideranças da cidade. Estamos numa fase muito boa de evolução, tão boa que hoje o hospital tem credores. Os principais credores do hospital são a Prefeitura e o governo estadual, mas esses pagamentos serão equacionados”, disse o Dr. Valter Curi.

Os gerentes Dr. André e Juliana apresentaram um quadro geral da evolução da Santa Casa, que conta com 185 leitos, sendo 128 para atendimento pelo SUS e 57 para convênios e particulares. Hoje 80%  do atendimento é realizado pelo SUS.  É uma instituição certificadas como Entidade Beneficente de Assistência Social (CEBAS) na área da saúde.

A Santa Casa é um hospital geral regional de porta de entrada referenciada de especialidades em alta complexidade, via urgência e emergência e cirurgias eletivas, para 18 municípios da região que somam 606.658 habitantes.  A Santa Casa de Araraquara é um dos 21 hospitais estruturantes, dentro do programa Santas Casas Sustentáveis, do governo do estado. Nos três anos em que está inserida no programa a Santa Casa teve uma visível evolução nos 35 indicadores de qualidade, passando de 62,86 para 86,34 no índice de avaliação.  

Em 2016, a Santa Casa realizou 6.803 internações clínicas e cirúrgicas, 23. 364 consultas ambulatoriais, 8.702 consultas na área de oncologia e mais de 7 mil atendimentos de urgência. O hospital tem projetos para credenciar mais leitos de UTI e de retaguarda, mas depende de financiamentos externos.

Para o presidente da Câmara, a visita ao hospital foi muito produtiva. “A reunião foi importante para que os vereadores tivessem entendimento principalmente do sistema de regulação de vagas, a estrutura de leitos SUS e a necessidade que a Santa Casa tem de credenciamento de novos leitos de UTI e de retaguarda para garantir melhores condições para atender toda a demanda de Araraquara e região. A Santa Casa é um hospital de referência regional para atendimento de alta complexidade. É bom que a população entenda que o atendimento pelo SUS tem início na rede básica, que os casos emergenciais são atendidos nas unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e, que, quando necessário, são encaminhados para a Santa Casa em se tratando de alta complexidade e para o Hospital Estadual de Américo nos casos de média e baixa complexidade, com a regulação de vagas gerenciada pelo CROSS – Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde, ferramenta de gestão do sistema de saúde pública do governo do estado, cuja qualidade é reconhecida pela administração da Santa Casa de Araraquara”.

“A Santa Casa já melhorou bastante, mas tem que melhorar mais. Temos que buscar recursos, emendas parlamentares,  para ampliar o atendimento da nossa população”, disse o vereador Gerson da Farmácia, presidente da comissão de saúde da Câmara.

Deixe uma resposta