SÃO CARLOS | Alunos da rede municipal recebem prêmios no Programa Bem Te Vi

 

Nove alunos da rede municipal de ensino de São Carlos receberam na manhã, desta quinta-feira (20), a premiação do Programa “Clube do Bem-te-vi”. Ao todo mais de 5.100 alunos das Escolas Municipais de Educação Básica (EMEB’s), APAE e Sesi participaram do programa que é coordenado e desenvolvido pelo DETRAN-SP, em parceria com CPTran da Polícia Militar (Comando de Policiamento de Trânsito).

A ação educativa do “Clube do Bem-te-vi” tem como objetivo transmitir os princípios básicos de segurança no trânsito, procurando conscientizar as crianças sobre a importância de manterem preservadas a sua integridade física e a de seus semelhantes quando estiverem utilizando as vias públicas como pedestres, ciclistas ou passageiros, contribuindo para a formação de uma consciência cidadã.

Para o coordenador do Programa, cabo João Carlos Rodrigues, é preciso educar para não ter que fiscalizar. “Trabalhamos a criança na situação atual. Durante nossas palestras, nós ensinamos como atravessar a rua, a não andar de bicicleta na contramão, a utilizar o cinto de segurança no carro e, mais do que isso, preparamos a criança para ser multiplicador desses ensinamentos. Faz parte da ação um talãozinho de multa para que elas cobrem as boas ações dos pais. Assim, priorizamos a educação, para lá na frente não ter que fiscalizar, pois todos vão fazer da forma correta”, afirmou.

O secretário de Educação, Nino Mengatti, aposta num programa permanente de trânsito para que a cidade se desenvolva, também nessa área. “São Carlos tem uma qualidade de vida indiscutível, mas precisa avançar na questão do trânsito. É importante termos uma política permanente de educação no trânsito. A união das secretarias de Educação, Transporte e Trânsito e Comunicação, Polícia Militar e Detran é fundamental para diminuir os riscos, os acidentes no trânsito no município”.

No seu discurso, o vereador Azuaite Martins de França destacou a necessidade de uma cidade com um trânsito mais seguro e humano. “Uma cidade civilizada, que compreende que o capital mais importante é o homem, é a vida, são as pessoas, precisa educar. Para ter um trânsito seguro e humano precisamos articular ações, articular as pessoas, para que elas se eduquem e garantam que as coisas aconteçam. Sonhamos com um trânsito onde o motorista pare para o pedestre atravessar, por exemplo. Assim, temos que mobilizar de forma racional, ter um projeto social para a cidade, isso não custa nada”.

O estudante Camilo Gabriel Boaventura Costa, 11 anos, participou do programa e aprendeu a lição. “Aqui acontece muitos acidentes, então, esse projeto é bom para aprendermos a evitar os acidentes. Aprendi que temos que parar no pare, que no sinal vermelho não podemos passar, só no verde, que tem lugar que não podemos estacionar”.

Muryllo Marrega Garcia, 8 anos, levou a lição para casa. “Aprendi que tem que respeitar o trânsito senão acontecem acidentes. Eu ensinei os meus pais e eles estão bem, eles estão respeitando”.

Os alunos ganhadores do concurso de melhor desenho de cada escola receberam uma mochila, uma camiseta e uma medalha como premiação pela participação no programa. O evento aconteceu no Museu da Ciência “Professor Mário Tolentino”.

Alunos premiados:

Estefani Santos de Oliveira (3º ano – EMEB Prof. Afonso Fioca Vitali)

Leandra Bernardeli (4º ano – EMEB Angelina Dagnone De Melo)

Higor Roque da Silva (3º – EMEB Prof. Antonio Stella Moruzzi)

Livian Cassemiro Leão (5º – EMEB Arthur Natalino Deriggi)

Igor Figueiredo de Paula (2º – EMEB Carmine Botta)

Camilo Gabriel Boaventura Costa (5º – EMEB Profª Dalila Galli)

Gabriely Camargo (4º ano EMEB Profª Janete Maria Martinelli Lia)

Muryllo Marrega Garcia (3º ano EMEB Profª Maria Ermantina C. Tarpani)

Andrew Gabriel de Souza Dias (5º ano EMEB Névio Dias).   

Deixe uma resposta