CONEXIDADES | Educação é tema de destaque no Conexidades

Fotos: Paulo Melo

Francisco Garonce, que atuou nos últimos meses como Diretor do Exame Nacional de Ensino Médio – ENEM e coordenador do Departamento Nacional de Trânsito – DENATRAN, abriu o painel “Educação – Um novo olhar”, no Conexidades.

No programa desta quinta-feira (6/6), o especialista em educação para o trânsito alertou os participantes da relevância de se debater e fomentar a educação nesse setor. “Não há como viver em sociedade se não tivermos processos educativos. Nós temos que educar para preservar o nosso maior bem: a vida. E para isso, a educação no trânsito é essencial. Hoje, a principal causa de morte entre jovens de 14 e 29 anos é o trânsito. Isso está afetando o futuro da nossa sociedade, portanto, todos os gestores e agentes públicos têm que estar atentos para essa necessidade. É necessário que atuemos nas três frentes essenciais para garantir um trânsito seguro: educação, fiscalização e engenharia”, disse. Garonce explanou, ainda, sobre a Base Nacional Comum Curricular, que prevê que a educação para o trânsito é um dos temas transversais e integradores. “A base começa pela educação para o trânsito. Ela deve ser construída não só na hora de tirar a CNH, mas por meio da educação desde muito novo, na pré-escola e no ensino fundamental. Só assim vamos mudar o comportamento dessas crianças e jovens que vão influenciar seus pais e, num futuro próximo, podem não precisar mais ser fiscalizados”, completou.

Sobre a importância de levar essa discussão às cidades, o especialista comentou: “não há dúvidas, a educação para o trânsito precisa acontecer. Mudança de atitude só se promove através da educação. E é nos municípios que as pessoas vivem. A violência no trânsito é real, vidas estão sendo perdidas. A formação do cidadão para o trânsito é uma necessidade da vida moderna”.

A temática contou ainda com a participação dos prefeitos de Jundiaí e Itanhaém, Luiz Fernando Machado e Marco Aurélio Gomes, que apresentaram seus cases de sucesso na educação municipal. As cidades vêm investindo na capacitação de professores e na oferta de uma melhor estrutura nas escolas e no ensino para seus estudantes. Em comum, os dois municípios têm, também, o investimento dedicado ao setor, algo em torno dos 30%.

E para completar a mesa de debates, estiveram presentes: Moises Lazarine, Vereador de São Carlos, Bete do Broa, Vereadora de Itirapina, Sônia Beolchi, presidente da Câmara de Ibirá e o vice-presidente da UVESP, Frederico Dias Batista, prefeito de Itaoca.

O presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária, José Aurélio Ramalho, esteve presente no painel explicando o trabalho da associação e colocando seu material de educação para o trânsito, que faz parte do projeto “Município Laço Amarelo”, à disposição das cidades. “Hoje, são gastos 52 bilhões de reais por ano com acidentes de trânsito. Esse setor depende de cada cidadão. É uma missão muito árdua, mas se não começar em cada um de nós, não vai mudar. Precisamos aprender a percepção de risco do trânsito”, encerrou.